Os Ramos Seguem

GENEALOGIA de

lEONArDO PACHECO COUTO

capitão — [1779 - 1870]

famílias de pernambuco

Eduardo Padilha dos Santos

2018

Tronco

PACHECO COUTO

Leonardo Pacheco Couto, capitão

carimbo.png

Ana Antônia Cordeiro do Rego

FAMÍLIA PACHECO E COUTO

Ensina Luiz Wilson, que, em Portugal de fins do século XVIII, o termo COUTO significava “uma porção de terra demarcada por autoridade do Rei, com certas isenções e privilégios, com determinados foros e pensões para o direito de senhorio e com justiça própria”; e acrescenta: “Estas jurisdições foram abolidas por lei em 1790. Havia COUTO de mosteiro e de fidalgos, do reino e de homiziados. Estes eram usados para refúgio de malfeitores, que neles não podiam ser presos, nem perseguidos ou incomodados, acontecendo apenas que nem todos os crimes tinham proteção e imunidade nos COUTOS. Em todos os forais eram executados os crimes de heresia, regicídio, traição e alguns outros. O topônimo COUTO, do nome do velho português, dono da Fazenda Santa Rita, em Rio Branco, tinha origem em um daqueles “COUTOS” da ilha de São Miguel”. Ensina, também, o historiador sertanejo, que o tronco da família PACHECO é atribuído a Lúcio Júnior Pacheco, contemporâneo de Júlio César, embora, na versão de Mário Melo, outros procurem a origem dos Pachecos em D. Fernão Jeremias, “que chegou a Portugal ao tempo do Conde D. Henrique, a quem serviu valorosamente. Um terceiro neto de Jeremias Fernão Rodrigues teria sido o primeiro a usar o apelido “PACHECO”. Um quinto neto, Lopo Fernando Pacheco, grande privado de D. Afonso VI, acompanhou-o na batalha de Salado e o monarca fê-lo seu rico homem de pensão e caldeira”. [4]

LEONARDO PACHECO COUTO

O português oitocentista LEONARDO PACHECO COUTO, natural da ilha de São Miguel — É o instituidor da família Pacheco Couto em Pernambuco, aparece no primeiro quarto do século XIX, à margem da antiga estrada da Fazenda Puxinanã e do Sítio Pedra em meio das famílias tradicionais ali enraizadas acerca dos descendentes do capitão-mor Manoel Leite da Silva, (fundador da cidade da Pedra) e circunvizinho do Capitão José Joaquim Ferreira da Silva e João Nepomuceno de Siqueira Melo (João dos Bredos). O português adquire terras, sesmarias e patente conforme é citado.

“...provavelmente vindas daquela enorme propriedade rural de 30 léguas de extensão, no Panema e nos Garanhuns, doada em 1658 e 1659 ao mestre-de-campo Nicolau Aranha Pacheco e parentes. Imediatamente, fixa-se no lugar, onde funda a Fazenda Santa Rita...” [4].

 

“... resolve construir uma capela em sua propriedade, sob a invocação de Nossa Senhora o Livramento, para cujo patrimônio faz doação de 100 braças de terra de frente, por 1 légua de fundo, daí surgindo, provavelmente, a transformação do lugar no povoado de Olho Dágua dos Bredos (muitos anos depois Rio Branco, atual Arcoverde).” [4]

 

“Em terras de sua Fazenda Santa Rita, que naquela época vinha até os limites urbanos e suburbanos da atual cidade de Arcoverde, confinando ao pé da Serra da Caiçara, na Boa Vista, com a Fazenda Bredos, de João Nepomuceno de Siqueira Melo (João dos Bredos), mandou o Capitão Leonardo Pacheco Couto levantar uma Igrejinha sob o orago de Nossa Senhora do Livramento, acima de cuja porta principal lia-se até o ano de 1939 ou de 1940 (quando a derrubaram para construírem outra Igreja no mesmo local): — "1865".” [2]

Logo após de estabelecido na fazenda Santa Rita, o português casa-se com Dona ANA ANTÔNIA CORDEIRO DO REGO, ora aparece como Ana Cordeiro, também de família tradicional portuguesa arraigados no Brejo de Madre de Deus, Pernambuco.

GENEALOGIA

LEONARDO PACHECO COUTO – [n. 1779 natural da ilha de São Miguel], filho legítimos de Duarte Pereira e Francisca da Piedade, — Casou-se em [24.11.1818] na Vila de Cimbres, Pernambuco com Dona ANA ANTÔNIA CORDEIRO DO REGO, filha legítima de Duarte Benevides Cordeiro e Antônia Maria, neta paterna de João de Benevides Cordeiro e Dona Maria de São José e neta materna de Pedro Cordeiro do Rego e Dona Joana Maria. [5]. Abaixo a transcrição do assento de matrimônio de Leonardo Pacheco Couto e Dona Ana Antônia Cordeiro do Rego, encontrado nos livros da Igreja Nossa Senhora das Montanhas em Cimbres.

Aos vinte e quatro de novembro de mil oitocentos e dezoito, no lugar Engenho nesta freguesia de Nossa Senhora das Montanhas da vila de Cimbres, tendo sido feitos as [diligencias], sem impedimento, tendo o nubente justificado o seu estado livre e dado fiança nos banhos da sua origem, como .. grista domandado que ... precedendo confissão, exame de doutrina cristã em minha presença e das testemunhas ... Luiz Cavalcanti, Francisco de Bernardes Rego, casados, moradores nesta freguesia, e receberam em matrimonio Leonardo Pacheco e Anna Antonia, brancos, aquele filho legítimo de Duarte Pereira e Francisca da Piedade, e esta filha legítima de Duarte Benevides Cordeiro e Antonia Maria, logo lhes fiz as benções nupciais e para constar fiz este assento que assino. Vicente Ferrer de Mello Vigário interino. [6]

LEONARDO PACHECO COUTO – [f. 02.07.1870 em Cimbres, Pernambuco], e Dona ANA ANTÔNIA CORDEIRO DO REGO – [f. 25.12.1863], conforme foi citado por Nelson Barbalho em Caboclos de Urubá, aludindo o pesquisador Dr. Orlando Cavalcanti.

Dr. Orlando Cavalcanti conserva em seu arquivo uma caderneta de notas do Capitão Budá, na qual, aos 13 de junho de 1870, na Fazenda Fundão, está assentado que LEONARDO PACHECO COUTO havia falecido no dia anterior, um domingo, com 89 ou 90 anos de idade. Anota Budá: “Sempre foi bom homem, manso, honesto, virtuoso, bom pai e bom esposo”. Capitão LEONARDO PACHECO COUTO, desde 1843, ficara demente, tendo assumido a direção de seus negócios, por determinação judicial, o seu filho mais velho Capitão Veríssimo José do Couto. Na mesma caderneta consta que ANA ANTÔNIA CORDEIRO DO REGO faleceu à meia-noite da 4ª. Feira 25 de dezembro de 1863, dia de Natal. [4]

 

Do matrimônio entre LEONARDO PACHECO COUTO e Dona ANA ANTÔNIA CORDEIRO DO REGO, foi possível identificar 09 (nove) filhos, conforme o inventário de LEONARDO PACHECO COUTO, agora já como capitão que é datado de [26.04.1873] e teve como inventariante seu genro o português Sérvulo José Freire, na cidade de Pesqueira. Tendo os seguintes filhos [I-I a I-9].

A DESCENDÊNCIA DE LEONARDO PACHECO COUTO

1         I-01      Veríssimo José De Couto, major – [n. 1821]. [s.i]

2         I-02      Vitorino José Pacheco Couto – [n. 1823]. [s.g]

3         I-03      Manoel Pacheco Couto – [n. 1826]. [s.g]

4         I-04      Ana Cordeiro Da Conceição – [n. 1829]. [s.g]

5         I-05      Marcolina Dorothéia Pacheco Couto – [n. 1832 e f. 1903]. [s.g]

6         I-06      Francisca Marcolina Couto – [n. 1834]. [s.g]

7         I-07      Antônio Pacheco Couto – [n. 1839]. [s.i]

8         I-08      Leonardo Pacheco Couto Filho, Duque – [n. 1844]. [s.g]

9         I-09      Maria Joaquina Cordeiro – [f. antes de 1873]. [s.g]

10

I-I. VERÍSSIMO JOSÉ DE COUTO [1] – [n. 1821] — O major com idade entre (55 a 57) anos, casou  com sua sobrinha ANA ARCOVERDE DE ALBUQUERQUE CAVALCANTI [n. 07.06.1858], filha legitima de Antônio Francisco de Albuquerque Cavalcanti Budá [n. 07.07.1822 e f. 28.11.1870], e Marcolina Dorothéia Pacheco de Couto, [n. 1832 e f. 1903] é neta paterna de Jerônimo de Albuquerque Arcoverde Camarão e Dona Tereza de Siqueira Cavalcanti — e neta materna do capitão Leonardo Pacheco Couto [n. 1779 – 1870] e Ana Antônia Cordeiro do Rego [f. 25.12.1863] - SEM SUCESSÃO.

No inventário do capitão Leonardo Pacheco Couto, o Major aparece como fiador de Dona Urçulsa Maria da Conceição está casada com Antônio Inácio Correia, este é irmão de Sérvulo José Freire genro do capitão Leonardo Pacheco Couto, casado com Ana Cordeiro da Conceição.  São os filhos menores:

1. Antônio Inácio Correia Filho

2. Albino José Freire

3. José Antônio Inácio Correia

4. Albina

 

Diz o Major Veríssimo José de Couto, fiador de Dona Urçula Maria da Conceição, tutora de seus filhos menores, que tendo sido citado por mandado deste juízo, para entrar com o desfalque havido nos bens dos menores órfãos que perante V.S. justiçar os itens seguintes:

 

  1. Que, durante a grande seca que nos assolou, desde 1877 a 1880, morreu quase todo o gado, mesmo das pessoas que criarão em maior escala.

  2. Que, a mesma tutora viu-se na necessidade de também vender parte desses bens, para alimentos e vestir seus filhos tutelados, sob pena de perecermos de fome.

  3. Que, esses bens, não forão estragados, por luxo e vaidade, apenas a exceção das que morrerão, só se vendeu para afim acima dito.

  4. Que, existem todas as terras, dezesseis cabeças de gados, [...], bem assim quarenta cabeças de criações; nestes termos.

11

I-2. VITORINO JOSÉ DE COUTO [1] – [n. 1823] — casou duas vezes em primeiras núpcias com Dona ANGÉLICA ROSA DE MELO, filha de André de Albuquerque Cavalcanti Arcoverde [n. 20.01.1824] e Maria Rosalina Cavalcanti, neta paterna de Jerônimo de Albuquerque Arcoverde Camarão e Dona Tereza de Siqueira Cavalcanti e neta materna de Leonardo Bezerra Cavalcanti e Angélica Angelina de Melo [n. 1815 e f. 29.01.1885] — Em segundas núpcias com Dona JOANA MARIA DA CONCEIÇÃO.

 

Do primeiro consorte encontrei os seguintes filhos: [I-I a I-4], do segundo consorte encontrei uma filha: [I-5], os restantes filhos de [I-6- a I-11], foram acrescentados baseado na obra de Luiz Wilson; Roteiro de Velhos e Grandes Sertanejos, Recife ,1978, volume 3.

12       II-01

13       II-02

14       II-03

15       II-04

16       II-05

17       II-06

18       II-07

19       II-08

20       II-09

21       II-10

22       II-11

Angélica Pacheco Vaz de Melo – [n. 1871]. [s.g]

Maria Rosa de Melo – [n. 1872]. [s.g]

Antônio Pacheco de Melo – [s.g]

Leonardo Pacheco de Melo – [s.g]

Rita Maria de Couto – [n. 1840]. [s.g]

José Pacheco de Melo. [2]

Pedro Pacheco de Melo. [2]

Bemvinda. [2]

Francisca. [2]

Ana (Mulata). [2]

Mocinha. [2]

23

II-I. ANGÉLICA PACHECO VAZ DE MELO [1] – [n. 1871] — na cidade da Pedra-PE, casou em [13.01.1895] em Pedra - Pernambuco com FRANCISCO VAZ CAVALCANTI [n. 1873] em Pedra-PE também, filho legitimo de José Vaz Cavalcanti [n. 1822 e f. 1904] e Antônia Cordeiro dos Santos, neto paterno de Lourenço da Silva Cavalcanti [n. 1788 e f. 1867] e Luiza da Penha Vaz Tenório Cavalcanti [n. 1800 e f. 1867] — e neto materno de Francisco Cordeiro Dias dos Santos e Rosa Evangelista.  Filhos que encontramos: [III-I a III-6].

 

24       III-01

25       III-02

26       III-03

27       III-04

28       III-05

29       III-06

Antônia – [n. 1894]. [s.m]

Eli Vaz Cavalcanti – [n. 1903]. [s.g]

Antônio Pacheco Vaz – [n. 1907]. [s.g]

Francisco Vaz Filho. [s.g]

Manoel Pacheco Vaz. [s.g]

João Vaz Cordeiro. [s.g]

30

III-I. ELI VAZ CAVALCANTI [1] – [n. 10.03.1903] — em Pedra-PE, casou com Dona MARIA TENÓRIO DE FREITAS, filha legitima de Antônio Tenório de Carvalho Cavalcanti “Yoyo Tenório” [n. 1876 e f. 11.06.1971] e Adelaide de Freitas Caraciolo [n. 1882 e f. 1914], é neta paterna de João Tenório de Albuquerque Cavalcanti [n. 1832 e f. 1910] e Ana Victória de Moura Cavalcanti [n. 1832 e f. 1913] — e neta materna de Augusto de Freitas Caraciolo e Joana de Carvalho Cavalcanti. Filhos que encontramos [IV-I a IV-4].

 

31       IV-01

32       IV-02

33       IV-03

34       IV-04

Zélia - [n. 1933]. [s.m]

Jerônimo - [n. 1935]. [s.m]

Auriele - [n. 1937]. [s.m]

Cícero - [n. 1941]. [s.m]

35

III-3. ANTÔNIO PACHECO VAZ [1] – [n. 1907] — em Buíque-PE, casou em [25.06.1927] em Viçosa - Alagoas, com Dona JÚLIA TENÓRIO DE ALBUQUERQUE, filha legitima do capitão Manoel Tenório de Albuquerque Néco [n. 1874 e f. 1919] e Joana Tenório de Albuquerque [n. 1864 e f. 1949] (um dos troncos da família Tenório de Viçosa-Alagoas) é neta paterna do capitão Sebastião Cavalcanti de Albuquerque [n. 1848 e f. 1906] e Josefa Tenório de Albuquerque [n. 1850 e f. 1899] — e neta materna de Francisco Florentino Tenório de Albuquerque [n. 1836] e Auta Tenório de Albuquerque. Filhos que encontramos [IV-I a IV-2].

 

36       IV-01

37       IV-02

Napoleão - [n. 1936]. [s.m]

Maria Tenório Cavalcanti- [n. 1938]. [s.m]

38

III-4. FRANCISCO VAZ FILHO [1]  — casou com Dona ETELVINA CORDEIRO VAZ, filha legitima de Lourenço da Silva Cordeiro Vaz Cavalcanti [n. 1864 e f. 07.09.1941] e Vitória Ana Tenório Cavalcanti, é neta paterna José Vaz Cavalcanti [n. 1822 e f. 1904] e Antônia Cordeiro dos Santos — e neta materna de João Tenório de Albuquerque Cavalcanti [n. 1832 e f. 1910] e Ana Victória de Moura Cavalcanti [n. 1832 e f. 1913]. Filhos que encontramos [IV-I a IV-2].

39       IV-01

40       IV-02

Maria- [n. 1935]. [s.m]

Leandro- [n. 1937]. [s.m]

41

III-5. MANOEL PACHECO VAZ [1]  — casou com Dona ANALIA SIMÃO DA OLIVEIRA, filha legitima de João Simão de Oliveira e Tereza Simão de Oliveira. Filhos que encontramos [IV-I a IV-3].

42       IV-01

43       IV-02

44       IV-03

Maria I- [n. 1937]. [s.m]

Maria II- [n. 1938]. [s.m]

José- [n. 1940]. [s.m]

45

III-6. JOÃO VAZ CORDEIRO [1]  — casou com sua prima em primeiro grau Dona ANA PACHECO VAZ [n. 08.12.1903] em Pedra - Pernambuco, filha legitima de João Baptista Cordeiro Vaz [n. 1871] e Maria Rosa de Melo [n. 1872] é neta paterna de José Vaz Cavalcanti [n. 1822 e f. 1904] e Antônia Cordeiro dos Santos — e neta materna do Major Vitorino José Pacheco [n. 1823] e Angélica Rosa de Melo. Filhos que encontramos [IV-I].

46       IV-01

Sebastião- [n. 1941]. [s.m]

47

II-2. MARIA ROSA DE MELO [1] – [n. 1872] — na cidade de Cimbres-PE, casou em [30.09.1896] em Pedra - Pernambuco com JOAO BAPTISTA CORDEIRO VAZ [n. 1871] também em Pedra-PE, filho legitimo de José Vaz Cavalcanti [n. 1822 e f. 1904] e Antônia Cordeiro dos Santos, neto paterno de Lourenço da Silva Cavalcanti [n. 1788 e f. 1867] e Luiza da Penha Vaz Tenório Cavalcanti [n. 1800 e f. 1867] — e neto materno de Francisco Cordeiro Dias dos Santos e Rosa Evangelista.  Filhos que encontramos: [III-I a III-2].

 

48       III-01

49       III-02

Maria do Carmo Vaz. [s.g]

Ana Pacheco Vaz - [n. 1903]. [ver sua descendência no código 45].

50

III-1. MARIA DO CARMO VAZ [1] – [n. 1872] — casou com MANOEL TENÓRIO DE FREITAS, filho legitima de Antônio Tenório de Carvalho Cavalcanti “Yoyo Tenório” [n. 1876 e f. 11.06.1971] e Adelaide de Freitas Caraciolo [n. 1882 e f. 1914], e neto paterno de João Tenório de Albuquerque Cavalcanti [n. 1832 e f. 1910] e Ana Victória de Moura Cavalcanti [n. 1832 e f. 1913] — e neto materno de Augusto de Freitas Caraciolo e Joana de Carvalho Cavalcanti. Filhos que encontramos [IV-I a IV-2].

51       IV-01

52       IV-02

Maria Vitória - [n. 1940]. [s.m]

José Heitor Tenório. [s.m]

53

II-3. ANTÔNIO PACHECO DE MELO [1;2] – ou “Seu Antônio Bitu” casou com Dona AMÉRICA DE SIQUEIRA FREIRE, filha legitima de Ildefonso José Freire e Tereza de Siqueira Cavalcanti.  Filhos que encontramos: [III-I a III-13].

54       III-01

55       III-02

56       III-03

57       III-04

58       III-05

59       III-06

60       III-07

61       III-08

62       III-09

63       III-10

64       III-11

65       III-12

66       III-13

Júlio Pacheco Freire - [n. 01.10.1900]. [s.g]

Oscar Pacheco Freire - [n. 25.01.1901]. [s.g]

Cecilia Pacheco Freire - [n. 22.08.1902]. [s.m]

Tereza Pacheco Henriques - [n. 14.02.1905]. [s.g]

Eurico Pacheco Freire - [n. 15.09.1906]. [s.g]

Laura Pacheco Freire - [n. 13.06.1908 e f. 1975]. [s.m]

Ilda Pacheco Freire - [n. 28.02.1910]. [s.g]

José Pacheco Freire - [n. 19.02.1913]. [s.g]

João Pacheco Freire - [n. 13.12.1914]. [s.g]

Emília Pacheco dos Santos - [s.g]

Eulília Pacheco Freire – [s.g]

Maria Emília Pacheco Freire – [s.g]

Maria – [s.g]

67

III-1. JÚLIO PACHECO FREIRE [1;2] – [n. 01.10.1900] em Cimbres-PE, foi vereador do município, criador e fazendeiro, casou com Dona NAIR DE ANDRADE. Filhos que encontramos: [IV-I a IV-6].

68       IV-01

69       IV-02

70       IV-03

71       IV-04

72       IV-05

73       IV-06

Ildefonso de Andrade Freire. [solteiro]; [s.m]

Gil de Andrade Freire. [s.g]

Júlio de Andrade Freire. [s.g]

Maria Belkis. [s.g]

Luiz de Andrade Freire. [solteiro]; [s.m]

Maria América de Andrade Freire. [solteira]; [s.m]

Ana Tereza de Fátima. [s.m]

Júlio. [s.m]

Júlio Gil Simões Freire. [s.m]

José Luiz. [s.m]

Denise Maria. [s.m]

74

VI-2. GIL DE ANDRADE FREIRE [2] – casou com Dona ILVA JAPYASSU SIMÕES. Filhos que encontramos [V-I a V-5].

75       V-01

76       V-02

77       V-03

78       V-04

79       V-05

80

VI-3. JÚLIO DE ANDRADE FREIRE [2] – casou com Dona LINDALVA VIEIRA FREIRE. Filhos que encontramos [V-I a V-3].

81       V-01

82       V-02

83       V-03

Júlio de Andrade Freire Júnior. [s.m]

Naraci. [s.m]

Mirtes. [s.m]

84

VI-4. MARIA BELKIS [2] – casou com JOSÉ CAVALCANTI ALVES, doutor. Filhos que encontramos [V-I a V-3].

85       V-01

86       V-02

87       V-03

Themis Fanny Maria. [s.m]

José Cavalcanti Filho. [s.m]

Júlio Freire Cavalcanti. [s.m]

88

III-2. OSCAR PACHECO FREIRE [2] – [n. 25.01.1901] — em Cimbres-PE, casou com Dona MARIA PACHECO DE MELO, [n. 14.12.1903], filha legitima de Leonardo Pacheco de Albuquerque e Eulália Cordeiro de Melo, é neta paterna de Duque Leonardo Pacheco de Couto Filho [n. 1844] e Maria Rosalina de Albuquerque — e neta materna de Leonardo Pacheco de Melo e Maria Cordeiro de Melo. Filhos que encontramos: [IV-I a IV-6].

89       IV-01

90       IV-02

91       IV-03

92       IV-04

93       IV-05

94       IV-06

Leonardo Pacheco Freire. [s.g]

Ildefonso. [s.g]

Marcos. [s.g]

Zilda. [s.g]

Rute. [solteira]; [s.m]

Antônio. [solteiro]; [s.m]

95

95

VI-1. LEONARDO PACHECO FREIRE [2] – casou com Dona DIVANETE. Filhos que encontramos [V-I a V-4].

96       V-01

97       V-02

98       V-03

99       V-04

Gracie. [s.m]

Kilse. [s.m]

Kildare. [s.m]

Leonardo. [s.m]

100

VI-2. ILDEFONSO [2] – casou com Dona CREUZA. Filhos que encontramos [V-I a V-3].

101     V-01

102     V-02

103     V-03

Oscar Pacheco Freire Neto. [s.m]

Flaviana. [s.m]

Patricia Bezerra Pacheco. [s.m]

104

VI-3. MARCOS [2] – casou com Dona IVANE. Filhos que encontramos [V-I].

105     V-01

Maryvone. [s.m]

106

VI-4. ZILDA [2] – casou com MANOEL LOPES SOBREIRA. Filhos que encontramos [V-I a V-3].

107     V-01

108     V-02

109     V-03

Walkiz. [s.m]

Wilkie. [s.m]

Walkiria. [s.m]

110

III-4. TEREZA PACHECO FREIRE [1;2] – [n. 14.02.1905] em Cimbres-PE, casou com SEVERINO HENRIQUES DE ARAÚJO, “antigo gerente da “Paulista” Rio Branco, comerciante e depois inspetor da Sul América”, filho legitimo de Manoel Henriques do Nascimento Araújo e Izabel Avelino de Araújo Meira. Filhos que encontramos: [IV-I a IV-8].

111     IV-01

112     IV-02

113     IV-03

114     IV-04

115     IV-05

116     IV-06

117     IV-07

118     IV-08

Zuleide Pacheco Henriques [n. 15.04.1925]. [s.g]

Nícia Pacheco Henriques – [n. 02.07.19.26] [s.m]

Carlos Pacheco Henriques, casado com sucessão. [s.m]

Moab, casado sem sucessão. [s.m]

América, casou com Marcílio Pereira com sucessão. [s.m]

Izabel. [s.g]

Marta. [s.g]

Severino Henriques de Araújo Júnior. [s.m]

119

IV-1. ZULEIDE PACHECO HENRIQUES [1;2] – [n. 15.04.1925] em Pesqueira-PE, casou com ÁLVARO GONÇALVES DA COSTA LIMA, doutor, “proprietário, advogado e tabelião no Recife”. Filhos que encontramos [V-I a V-3].

120     V-01

121     V-02

122     V-03

Maria Margarida, casada com sucessão. [s.m]

Álvaro Gonçalves da Costa Lima Neto. [s.m]

Nicéia, casada com sucessão. [s.m]

123

IV-6. IZABEL [2] - casou com OTHON RODRIGUES DE SENA. Filhos que encontramos [V-I a V-3].

124     V-01

125     V-02

126     V-03

Izabel. [s.m]

Manoel. [s.m]

Othon. [s.m]

127

IV-7. MARTA [2] - casou com ALUÍSIO DE MENDONÇA SIMÕES, doutor. Filhos que encontramos [V-I a V-2].

128     V-01

129     V-02

Ana Tereza. [s.m]

Patrícia. [s.m]

130

III-5. EURICO PACHECO FREIRE [1;2] – [n. 15.09.1906] em Cimbres-PE, casou com Dona MARIA HELENA. Filhos que encontramos: [IV-I a IV-3].

131     IV-01

132     IV-02

133     IV-03

Eurico. [s.m]

Erica. [s.m]

Euri. [s.m]

134

III-7. ILDA PACHECO FREIRE [1;2] – [n. 28.02.1910] em Cimbres-PE, casou com “WALDEMAR (Walde) NAPOLEÃO ARCOVERDE (sucessor com os irmãos Líbia e Lucídio do velho Sávio Napoletão na “Casa Sálvio Napoleão”, em Arcoverde), ele (Waldemar), ainda jornalista e casado em primeiras núpcias com Gisoneide (Neide) Medeiros (filha de “seu” Medeiros e Dona Tereza), não tendo sucessão deste matrimônio e sendo pai, com Ilda, de Waldemar (estudante de Medicina) e Sarah (solteira)”.

135

III-8. JOSÉ PACHECO FREIRE [1;2] – [n. 19.02.1913] em Cimbres-PE, casou com Dona MARIA MIRANDA. Filhos que encontramos: [IV-I a IV-3].

136     IV-01

137     IV-02

138     IV-03

Edleuza, casada com sucessão. [s.m]

Adelson, casado com sucessão. [s.m]

Humberto. [s.m]

139

III-9. JOÃO PACHECO FREIRE [1;2] – [n. 13.12.1914] em Cimbres-PE, casou com Dona “ALVINÉIA, filha do Capitão Gumercindo Saraiva de Siqueira Duque (Gumercindo Duque) e Dona Olímpia, ambos de Pesqueira, falecidos”. Filhos que encontramos: [IV-I a IV-5].

140     IV-01

141     IV-02

142     IV-03

143     IV-04

144     IV-05

Maria Tereza. [s.g]

João. [s.m]

Marcelo José. [s.m]

Carlos Roberto. [s.m]

Marcelo Augusto. [s.m]

145

IV-1. MARIA TEREZA [2] – casou com GLAUCO AUGUSTO DUQUE PORTO.  Filhos que encontramos [V-I a V-2].

146     V-01

147     V-02

Daniela. [s.m]

Milena. [s.m]

148

III-10. EMÍLIA PACHECO FREIRE [2] — casou com ABDIAS FERREIRA DOS SANTOS “Seu Abdias” natural de Belo Jardim, “ele outrora comerciante em Rio Branco, estabelecido com uma casa de fazendas e, ela falecida, com descendentes”. Filhos que encontramos: [IV-I a IV-10].

149     IV-01

150     IV-02

151     IV-03

152     IV-04

153     IV-05

154     IV-06

155     IV-07

156     IV-08

157     IV-09

158     IV-10

Maria José. [s.m]

Paulo. [s.m]

Silas. [s.m]

Adna. [s.m]

Josias. [s.m]

Débora. [s.m]

Rubem. [s.m]

Silvio. [s.m]

Noeme. [s.m]

Abdias. [s.m]

159

III-11. EULÍLIA PACHECO FREIRE [2] — casou com CAPITULINO FEITOSA [n. 15.07.1907 e f. 25.10.1970], filho do Major Augusto do Xilili e Dona Luiza Pereira. Filhos que encontramos: [IV-I a IV-4]

160     IV-01

161     IV-02

162     IV-03

163     IV-04

Antônio Augusto Pacheco Feitosa. [s.g]

Júlio César. [s.g]

Marco Aurélio. [s.g]

Maria Cristina. [s.m]

164

IV-1. ANTÔNIO AUGUSTO PACHECO FEITOSA  [2] — casou com Dona ENISETE ARAÚJO.  Filhos que encontramos [V-I a V-4].

165     V-01

166     V-02

167     V-03

168     V-04

Sandra. [s.m]

Sabrina. [s.m]

Suzana. [s.m]

Suzete. [s.m]

169

IV-2. JÚLIO CÉSAR  [2] — casou com Dona VERÔNICA PADILHA. Filhos que encontramos [V-I].

170     V-01

Júlio César. [s.m]

171

IV-3. MARCO AURÉLIO  [2] — casou com Dona VALDECI NEVES. Filhos que encontramos [V-I a V-2].

172     V-01

173     V-02

Adriana. [s.m]

Flávio. [s.m]

174

III-12. MARIA EMÍLIA PACHECO FREIRE [2] — casou com MAX LIEBIG, doutor, “engenheiro, outrora, das obras contra secas em Rio Branco, residentes há muitos anos em João Pessoa”. Filhos que encontramos: [V-I a V-5].

175     IV-01

176     IV-02

177     IV-03

178     IV-04

179     IV-05

Margarida. [s.g]

Maria América. [s.g]

Mabel Justus, casado com Sueli com sucessão. [s.m]

Mabel - [solteira]. [s.m]

Marco Antônio – [solteiro]. [s.m]

180

IV-1. MARGARIDA  [2] — casou com GILVANDRO GONÇALVES.  Filhos que encontramos [V-I a V-5].

181     V-01

182     V-02

183     V-03

184     V-04

185     V-05

Gilvandro. [s.m]

Gilvandra. [s.m]

Marta Emília. [s.m]

Erich. [s.m]

Michele. [s.m]

186

IV-2. MARIA AMÉRICA  [2] — casou com PALMÉSIO MAIA.  Filhos que encontramos [V-I a V-2].

187     V-01

188     V-02

Max. [s.m]

Helmut. [s.m]

189

III-13. MARIA PACHECO FREIRE [2] — casou com MANOEL DE OLIVEIRA. Filhos que encontramos: [V-I a V-4].

190     IV-01

191     IV-02

192     IV-03

193     IV-04

Norma. [s.g]

Dione – [solteira]. [s.m]

Antônio Alberto – [solteiro]. [s.m]

Manoel Ricardo – [solteiro]. [s.m]

194

IV-1. NORMA  [2] — casou com WALDIR RIBEIRO.  Filhos que encontramos [V-I].

195     V-01

Luiz Sérgio. [s.m]

196

II-4. LEONARDO PACHECO DE MELO [1] — casou com Dona MARIA CORDEIRO DE MELO, filha legitima de Servulo José Freire e Ana Cordeiro da Conceição [n. 1829] — é neta materno do capitão Leonardo Pacheco Couto [n. 1779 – f. 1870] e Ana Antônia Cordeiro do Rego.  Filhos que encontramos: [III-I a III-I0]

197     III-01

198     III-02

199     III-03

200     III-04

201     III-05

202     III-06

203     III-07

204     III-08

205     III-09

206     III-10

Leonardo Pacheco Luna. [s.m] [2]

Pedro Pacheco Luna – [n. 13.05.1892]. [s.m] [1]

José Pacheco Luna – [n. 19.03.1898]. [s.m] [1]

Eulália Cordeiro de Melo. [s.g] [1]

Francisca, casou com José Duque. [s.m] [2]

Vitorino. [s.m] [2]

Delmiro. [s.m] [2]

Joaquim. [s.m] [2]

Secundina, falecida. [s.m] [2]

Maria, casada com sucessão. [s.m] [2]

207

III-4. EULÁLIA CORDEIRO DE MELO  [1] — casou com LEONARDO PACHECO DE ALBUQUERQUE, filho legitimo de Duque Leonardo Pacheco de Couto [n. 1844] e Maria Rosalina de Albuquerque, é neto paterno do capitão Leonardo Pacheco Couto [n. 1779 – f. 1870] e Ana Antônia Cordeiro do Rego — e neto materno de André de Albuquerque Cavalcanti Arcoverde [n. 20.01.1824] e Maria Rosalina Cavalcanti. Filhos que encontramos: [IV-I a IV-9].

208     IV-01

209     IV-02

210     IV-03

211     IV-04

212     IV-05

213     IV-06

214     IV-07

215     IV-08

216     IV-09

Floriza – [n. 01.11.1902] em Cimbres-PE. [s.m]

Maria – [n. 14.12.1903] em Cimbres-PE. [s.m]

Valério – [n. 10.12.1905] em Cimbres-PE. [s.m]

Dolores – [n. 02.12.1907] em Cimbres-PE. [s.m]

Antônio – [n. 16.01.1913] em Cimbres-PE. [s.m]

Armando – [n. 01.05.1918] em Cimbres-PE. [s.m]

Eulina – [n. 05.07.1921] em Cimbres-PE. [s.m]

Leonardo – [n. 21.05.1923] em Pesqueira-PE. [s.m]

José – [n. 21.03.1925] em Pesqueira-PE. [s.m]

217

II-5. RITA MARIA DE COUTO  [1] — [n. 1840] e [f. 15.03.1889] em Pedra-PE, casou com JOSÉ BEZERRA LEITE. Filhos que encontramos: [IV-I a IV-15].

218     III-01

219     III-02

220     III-03

221     III-04

222     III-05

223     III-06

224     III-07

225     III-08

226     III-09

227     III-10

228     III-11

229     III-12

230     III-13

231     III-14

232     III-15

Viricino Bezerra Silva – [n. 1857]. [s.m]

Delmira Umbelina Leite – [n. 1859]. [s.m]

José Bezerra Silva – [n. 1862]. [s.m]

Herculino Bezerra Silva – [n. 1863]. [s.m]

João Bezerra Silva – [n. 1866]. [s.g]

Joana Bezerra Silva – [n. 1867]. [s.g]

Ana Umbelina Leite – [n. 1869]. [s.m]

Antônio Bezerra Silva – [n. 1870]. [s.m]

Maria Mônica Bezerra Silva – [n. 1871]. [s.m]

Manoel Bezerra Silva – [n. 1873]. [s.m]

Severo Bezerra Silva – [n. 1876]. [s.m]

Máximo Bezerra Silva – [n. 1877]. [s.m]

Joaquim Bezerra Silva – [n. 1879]. [s.m]

Josefa Bezerra Silva – [n. 1880]. [s.g]

Fausto Bezerra Silva – [n. 1881]. [s.m]

233

III-5. JOÃO BEZERRA DA SILVA  [1] — [n. 1866], casou com a Dona MARIA UMBUZEIRO CAVALCANTI, filha legitima do segundo matrimonio de seu pai Francisco Umbuzeiro Cavalcanti [n. 1854] e Cecília de Jesus e Silva, é neta paterna de André de Albuquerque Cavalcanti Umbuzeiro e Constância Rolemberg de Albuquerque [n. 1830] em Cotinguiba-SE. Filhos que encontramos: [IV-I]

234     IV-01